sexta-feira, 17 de dezembro de 2010

Tron , o Legado 3D


" Tron legacy 3d", de Joseph Kosinski (2010)

Continuação do clássico " Tron", filme que revolucionou os efeitos especiais no cinema, no ano de 82. Esse filme começa 20 anos depois do filme anetrior. Produzido pela mesma Walt Disney pictures, essa ficção científica com certeza vai deixar muita gente maravilhada com a excelência dos efeitos. Eu pelo menos, fiquei hipnotizado com o conceito visual futurista do filme. O filme pega a concepção do projeto anterior, e deu um upload nos efeitos. É realmente espetacular. O fato de ser em 3D realça incrivelmente essa sensação de espaço tridimensional, ao contrário de muitos filmes recentes no mesmo formato, que apenas trazem os efeitos em cenas de vôo.
Eu não seria capaz de afirmar que esse filme revoluciona os efeitos até então nas mãos de " Avatar". Talvez porque, apesar de tanta tecnologia, o roteiro não chegue á altura. Em vários momentos, o filme perde ritmo, em discussão familiar, uma verborragia que não combina com a proposta do filme. O público quer ver ação, efeitos. E quando o filme se propõe a dramatizar o conflito pai e filho, ele perde interesse, com exceção do desfecho, emocionante.
O filme é longo, fiquei com a sensação que poderia ter uns 20 minutos a menos ( tem 125 min).
Porém, a grande estrela do filme é a técnica de rejuvenescimento que fizeram em jeff bridges, realmente espetacular. Bridges interpreta 2 personagens: Clu, que é um programa mal intencionado, e com a cara de Bridges rejuvenescido aos 38 anos de idade; e Kevin Flynn, com a idade real, o criador do video-game TRON. Além de Bridges, Michael Sheen também brilha, no papel de Zuse, uma espécie de David Bowie no visual glitter. Sheen se diverte no personagem, e cria um tipo mezzo carlitos, Mezzo Alex, de Laranja mecânica. Antológico.
Outro prato cheio é a trilha sonora da dupla francesa Daft Punk, imponente e cativante, mixando música eletronica com trilha de filmes de ação. Aliás, o filme pega carona no visual da dupla pop: os andróides, as letras dos créditos, tudo remete aos músicos e seu visual retrô-futurista.
O filme tem também referencias a vários clássicos do cinema, o mais óbvio deles, " Star Wars". O filme se permite inclusive a uma piada com o sabre de feixe de luz, que na verdade é a motocicleta.
Para quem não conhece a história, o jovem Sam Flynn, 27 anos, filho de Kevin, consegue penerar no mundo cibernético de TRON e vai em busca de seu pai, que sumiu a 28 anos atrás. A partir daí, o filme é muita aventura, algumas cenas arrastadas de drama familiar e um desfecho empolgante. Para quem curte ficção e video-game, imperdível

Nota: 8

Nenhum comentário:

Postar um comentário