terça-feira, 28 de dezembro de 2010

Anfetamina


"Anphetamine", de Scud (2010)

Drama com temática gay, sobre um funcionário que trabalha em um banco em Hong Kong , Daniel, e que se apaixona por um professor de educação física Kafka. O problema, e grande motivo de conflitos na cabeça de Kafka, é que Daniel é assumido sexualmente, além de bem sucedido, e Kafka é hetero e pobre, tendo que sustentar sua mãe e a si mesmo. Kafka namora uma jovem, e os dois possuem um passado negro que teimam em esconder de todos.
Daniel faz de tudo para agradar Kafka, sabendo que ele jamais aceitará uma união baseada em amor, pois não aceita relação sexual. Daniel entende então que tudo o que pode oferecer a ele é afeto, e sustentá-lo financeiramente. Porém, Kafka é viciado em anfetaminas, justamente para bloquear seu trauma, que mais tarde, descobrimos: tempos atrás, ele salvou sua namorada de ser violentada por um grupo de marginais, mas aí ele mesmo acaba sendo vítima do estupro.
O filme discorre basicamente nesse conflito moral de Kafka, em não aceitação do amor pleno que Daniel tenta fazê-lo acreditar. Daniel entra então em crise, e não sabe se mantém essa paixão por Kafka ou se volta para a Austrália, local onde ele mora. A crise financeira de 2008 chega e é mais um momento para Daniel avaliar sua vida, apesar de sua imensa paixão pelo Professor.
O drama tem uma estética anos 80, com muitas cores, neons. A trilha sonora é interessante, recheada de eletrônico. A montagem é estranhissima, mas dá para abstrair, os personagens são imaturos, agem com impulsividade. É quase uma fábula melancólica, sobre um amor bandido. Porém, me pareceu meio descontrolado esse amor de Daniel por Kafka, chega a irritar.
O filme tem também cenas de realismo fantástico, projeções da mente de Kafka em seus momentos de delírio. Mas essas cenas beiram o mau gosto e a breguice.
Os atores tentam o seu melhor, se expôem (passam boa parte do filme nús), mas é um filme irregular. Tem momentos interessantes interagindo com momentos de fragil dramaticidade, de melodrama barato.
Vale como curiosidade para conhecer filmes de temática gay de Hong Kong, que costumam ser bem ousados.

Nota: 6

Nenhum comentário:

Postar um comentário