quarta-feira, 4 de janeiro de 2017

Mais sombrio que a meia noite

"Più buio di mezzanotte", de Sebastiano Riso (2014) Exibido em competição na Semana da crítica de Cannes 2014, esse filme de estréia do italiano Sebastiano Riso é uma cinebiografia da famosa Drag Queen Fuxia, porém se limitando a contar a sua história apenas na fase adolescente, quando aos 14 anos de idade, resolveu fugir de casa e morar na rua. Davide mora com seus pais e seu irmão em um apartamento classe média em Catania. Aos 14 anos, ele continuamente sofre bullying de seu pai pela sua aparência andrógina e sua extrema feminilidade. Davide foge de casa, e é acolhido na rua por travestis e michês. Para sobreviver, Davide acaba sendo agenciado por um cafetão. Seu sonho é ser artista e cantora. O filme tem uma história interessante e de coragem, e tinha tudo para ser um relato emocionado de uma pessoa que apenas quer ser aceita do jeito que é. No entanto, o cineasta Sebastiano Riso exagerou no retrato do grupo Lgtb que faz parte da vida de Davide. São todos muito caricatos. Tudo parece uma eterna festa, e a cena deles roubando centenas de objetos no supermercado e nenhum segurança dando conta, é totalmente implausível. O roteiro não consegue trabalhar com interesse a vida de Davide, e as cenas se sucedem burocraticamente, sem emoção. é uma pena, talvez com um diretor mais experiente esse tema tivesse tido uma força mais contundente. O que realmente vale a pena, é a performance de Davide Capone, no papel principal. É um papel dificílimo, e mesmo com caricaturas, Davide consegue trazer certa humanidade e conflito interno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário