terça-feira, 3 de janeiro de 2017

Fome de poder

"The founder", de John Lee Hancock (2016) Quem iria ao cinema assistir a um filme sobre a fundação das Lojas Macdonald's? Todos iriam pensar: "ah, mas a MAcdonald's está bancando o filme para dizer ao mundo o quanto eles são legais.". Robert D. Siegel, roteirista que escreveu entre outros, "O lutador", evitou o apelo de puro Merchandising e resolveu falar sobre pessoas ambiciosas X pessoas sem tino para comércio. E faz isso brilhantemente no roteiro. O filme em si é didático e convencional, mas o trabalho de Michael Keaton é tão fantástico, que acaba absorvendo qualquer falha do filme. No início dos anos 50, o vendedor ambulante Ray Kroc ( Keaton) viaja de cidade em cidade para vender eletrodomésticos para comerciantes. Ao se deparar com uma loja de hamburguer em Missouri, chamada MAcdonald's, ele se surpreende com a rapidez e o aparato de infraestrutura do lugar, diferente de tudo o que ele já havia visto. O estabelecimento pertence a 2 irmãos, de sobrenome Macdonald's. Ray, fascinado, propõe aos irmãos vender uma franquia em outros estados. Ma sos irmãos, gananciosos e com pouco tino para negócios, fazem um contrato onde Ray ganha muito pouco. Ray faz um empréstimo no banco e bota sua casa para hipotecar, mas aos poucos vai ganhando espaço no mercado, até colocar a Macdonald's como 1a franquia da América. Mas seus problemas estão apenas começando. Americanos amam histórias de loosers que venceram na vida. Aqui é mais um exemplo, e com o resultado que todos já conhecem. Segundo a cartela final do filme, 1% da população mundial consome diariamente lanche do Macdonald's. É um filme obrigatório para quem quer se motivar a criar seu negócio e mais, saber manter com muito sucesso e dedicação. Os diálogos são muito bons, e too o elenco é ótimo, com destaque para Laura Dern ( fazendo a esposa de Ray) e os atores que interpretam os irmãos. A fotografia , direção de arte e figurino são primorosos. E vale bastante como curiosidade. Saber como foi formado a logo do Macdonald's, já vale como aula para publicitários e diretores de arte.

Nenhum comentário:

Postar um comentário