domingo, 2 de outubro de 2016

O lar das crianças peculiares

"Miss Peregrine's Home for Peculiar Children", de Tim Burton (2016) Baseado no livro de Ramson Riggs, Tim Burton adaptou a novela a seu gosto, incluindo toda a sua enciclopédia visual Burtonesca. A isso, ele realizou o seu filme mais cheio de referências de sua filmografia. É um verdadeiro filme de cinefilo: " X men", " O iluminado", "O labirinto do fauno", "Desventuras em série", "Bandidos do tempo" , "As crônicas de Nárnia" e até mesmo " Titanic". Eva Green, após protagonizar a série "Penny dreadful", segue mantendo a linha de personagens goticos e provavelmente será uma ótima substituta de Helena Bonham Cárter no rol de personagens esquisitos. Nessa fábula macabra, Åsa Butterfield, o menino de " Hugo Cabret", interpreta Jake, um adolescente solitário que mora com o seu avô, Aby, que todos consideram ser um demente. Um dia seu avô é atacado e antes de morrer diz a Jake que ele deve ir até uma Ilha em Gales e encontrar a senhora Peregrine ( Eva Green), diretora de um orfanato. Ao encontrá-los, Jake irá se ver diante de um grande desafio que irá transformar sua vida para sempre. Tim Burton continua um Mestre na criação de personagens e situações, todos adoráveis e assustadores. O elenco de primeira linha inclui Samuel L Jackson, Jude Dench e Terence Stamp, no papel do avô. O filme mistura gêneros: drama, fantasia, aventura, suspense e romance. A trilha sonora de Matthew Margesson, que substitui Danny Elfmann, parceiro de Burton, é vibrante e emocionante. Direção de arte, figurinos e principalmente a fotografia, do Mestre Bruno Delbonnel, de "Amelie Poulain", dão primorosos. Confesso que chorei bastante no desfecho.

Nenhum comentário:

Postar um comentário