sábado, 15 de outubro de 2016

Mulher do pai

"Mulher do pai", de Cristiana Oliveira (2016) Belo drama rodado na divisa entre Brasil e Uruguai, é um filme que relata a sensível linha que separa o amor emocional e físico entre um pai e sua filha. Ruben ( Marat Descartes, brilhante) ficou cego desde os 20 anos de idade. Ele mora com sua mãe e a sua filha, Nalu, de 16 anos. Pobres, eles vivem da lã de seu pequeno rebanho de ovelhas. Quando a avó morre, Nalu precisa cuidar de seu pai. Ruben testemunha pelo telefone a conversa de Nalu com sua amiga sobre as atividades sexuais dela com um namorado uruguaio. Antes que algo aconteça entre pai e filha, a professora uruguaia de Nalu (Verónica Perrotta, ótima), se mete no caminho deles. Com uma fotografia exuberante, que valoriza as locações no pampa gaúcho, tendo Heloisa Passos no comando, "Mulher do pai"tem um olhar documental, lento, observador, sobre a rotina sem assunto de todos os moradores do local. A jovem Maria Galante, no papel de Nalu, faz uma atuação minimalista, inteligente. É um filme instigante, que passa por fora de um filme óbvio sobre anseios da adolescência. Direção segura de Cristiana Oliveira, estreando aqui em longa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário