sexta-feira, 28 de outubro de 2016

Carta para o Rei

"Brev til kongen", de Hisham Zaman (2014) O cineasta Curdo-Norueguês Hisham Zaman ganhou vários prêmios com esse seu triste filme, "Carta para o Rei". Em Oslo, capital da Noruega, acompanhamos 5 histórias de refugiados de um acampamento instalado na periferia da cidade. A monitora do acampamento seleciona um grupo de refugiados e os leva de ônibus para passarem um dia na capital, devendo retornar na hora certa para pegar o ônibus de volta pro acampamento. As 5 histórias são conectadas através da leitura em off da carta escrita por um senhor curdistão de 83 anos. Ele resolve ir até o Parlamento e entregar pessoalmente a carta ao Rei. O seu desejo é conseguir um passaporte para que ele possa retornar ao Curdistão e enterrar seus filhos, mortos pelo governo ditatorial de seu País. Temos a história de uma mulher que quer vingar a traição contra o seu marido,; um rapaz que se vinga de um comerciante por não pagar os seus honorários; um ex-policial turco que quer tentar arrumar emprego e não consegue, e um homem que tem uma amante norueguesa de meia idade. As histórias giram em torno de humilhação, raiva, desespero, vingança e desamor. Todos desejam um lugar ao sol, mas a resposta nem sempre vem do jeito que elas esperam. Esse é mais um filme que fala sobre uma Europa desencantada, assolada por questões insolúveis dos refugiados que não encontram emprego nem solidariedade por onde chegam. A mensagem do diretor Hisham Zaman é bem clara: a Europa caminha para um caos social, e não há a menor compaixão pelos seus personagens. É um filme sofrido, triste, e totalmente desesperançado. Não tenho informações sobre o elenco, mas me pareceu que pelo menos a metade é de amadores.

Nenhum comentário:

Postar um comentário