quarta-feira, 6 de julho de 2022

Rio doce


 "Rio doce", de Fellipe Fernandes (2022)

Longa de estréia do roteirista e cineasta recifense Fellipe Fernandes, "Rio doce" é um filme sobre famílias, aceitação, classes sociais e as mazelas brasileiras, como racismo, pobreza, desemprego.

O protagonista é interpretado pelo músico e ator recifense Okado do canal, interpretando Tiago, um jovem negro de 28 anos no auge de sua crise pessoa e profissional: prestes a fazer aniversário, pai de uma menina cuja mãe ele não se relaciona direito, devendo à muita gente e para piorar, uma dor nas costas que o impossibilita de fazer o que ama, cantar e dançar rap. De repente, ele descobre através de uma carta que seu pai tinha uma outra família, e ao ir atrás, descobre que possui três meia irmãs moradores de um bairro de classe média. AOoprocurá-las, ele descobre um enorme abismo entre ele e a nova família.
Um filme metafórico de boa parte da população do Brasil, que vive à margem da sociedade. Tiago ainda vive a crise da paternidade, e através de sua trajetória, ele se reconecta com a sua própria vida. Os atores estão ótimos, e além de Okado, a participação de Nash Laila, uma atriz incrível.

Um comentário:

  1. Estou a ver que posso encontrar aqui boas recomendações de filmes brasileiros!

    ResponderExcluir