sábado, 9 de julho de 2022

Atos de amor


 'Acts of love", de Isidore Bethel e Francis Leplay (2021)

Documentário LGBTQIAP+ exibido em dezenas de festivais, "Atos de mor" é escrito, dirigido e protagonizado pelo franco-americano Isidore Bethel, se expondo por completo no filme em sua vida privada.

O filme parte d euma história acontecida com Isadore e que o deixou deprimido: um relacionamento com um homem 30 anos mais velho, por quem se apaixonou, e logo depois, abandonado por ele. Isadore decide abrir um perfil no Grindr (app de pegação entre gays) e propôr algo inusitado para os homens de Chicago: marcar um encontro onde a pessoa será entrevistada, e dependendo da química, pode haver sexo ou não entre Isadore e o entrevistado. Isadore entrevista e em alguns casos, reencena a sua vida com um dos entrevistados, fazendo sexo na frente das câmeras. Paralelo, Isadore discute com sua mãe que desaprova por completo a exposição de Isdore no filme, usando o nome real e segundo sua mãe, o espectador entenderá que tudo ali faz parte de sua vida.
O filme tinha tudo para ser um ótimo estudo sobre relacionamentos vazios advindos de app, sobre exposição, sobre ego e sobre relação familiar. Mas o que se vê, entre um ou outro momento curioso onde a vida gay é vista através de muita pegação, sexo e casas de sexo, é o ego do cineasta em se expôr por completo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário