domingo, 25 de dezembro de 2016

Estados Unidos do amor

"Zjednoczone stany milosci", de Tomasz Wasilewski (2016) Escrito e dirigido pelo polonês Tomasz Wasilewski, o filme venceu inúmeros prêmios internacionais, entre eles, o de melhor roteiro em Berlin 2016. O filme narra a história de 4 mulheres na Polônia de 1990, logo após a derrubada do Muro de Berlin e com a entrada do capitalismo na Polônia. Ainda vivendo a herança do comunismo, as pessoas tentam absorver a entrada da cultura ocidental, através das músicas pops e outras referências. As feministas talvez reclamem do filme: as 4 mulheres são apresentadas como mal-amadas, psicóticas, depressivas, loucas. Uma delas sofre abuso sexual, a outra leva um soco do ex-amante. Entre amores não correspondidos e paixões platônicas, o filme desenvolve uma ótima narrativa baseada nos filmes painéis, onde personagens se cruzam, mas cada um tem a sua história. Com muito sexo e nudez, é um filme de forte contexto sexual e dramático. O ritmo é extremamente lento e ni início é bastante confuso, e a edição não ajuda nem um pouco. Para piorar, algumas atrizes são bastante semelhantes ( todas loiras) e parece que foi de propósito que o diretor quiz confundir os espectadores. Agata é casada e tem uma filha adolescente, mas sente tesão pelo padre, além de alugar vhs de filmes pornôs; Iza é a diretora da escola, e há 6 anos é amante de um médico, cuja filha é aluna de sua escola; Renata é uma professora na mesma escola, mais velha, e que possui uma paixão platônica por sua vizinha mais jovem, Marzena, que por sua vez, é uma professora de dança na escola, mas sonha em ser modelo. Com essas personagens, o diretor Tomasz Wasilewski procura formar um painel sobre as mulheres e o que elas querem e pensam. Um filme difícil de acompanhar para quem não for cinéfilo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário