domingo, 24 de janeiro de 2016

O esgrimista

"Miekkailija/The fencer", de Klaus Härö (2015) Morri de chorar no filme. Cinebiografia do esgrimista Endel Nelis, que nos anos 50 criou uma Escola de esgrima para crianças na Estônia. O filme centra no momento pôs segunda guerra, quando estonianos que lutaram pela Alemanha são perseguidos pelo Governo da União Soviética. Endel, com o sobrenome de Keller, era um entusiasta do esporte em Leningrado quando foi recrutado pela Alemanha. Agora, para evitar perseguição política, ele se esconde em uma cidade pequena da União Soviética, Haapsalu. A população inteira tem Uma baixa auto estima, desmotivados pela guerra e pela morte de entes queridos. Endel vai dar aula como professor de esportes, mas acaba dando aula de esgrima, para o encantamento das crianças, que veem ali uma chance de levantarem sua auto estima. Porém o Diretor da escola desaprova, pois considera o esgrima contra os princípios do Stalinismo. Um torneio juvenil em Leningrado convoca times de toda a União Soviética, e Endel fica num conflito entre levar as crianças para a competição ou ser preso caso seja reconhecido. Curioso como esse lindo filme parece muito com o clássico tcheco " Um dia um gato". Claro que aqui é drama e no filme tcheco se trabalha com o lúdico, mas os tipos, p contraste entre pessoas amorosas e apaixonadas e as pessoas cinzas e vilanizadas é bem clara. O filme tem a clássica estrutura narrativa do professor bronco que transforma a vida dos alunos e acaba se transformando, visto até no nacional " O que aprendemos juntos", com Lázaro Ramos. A fotografia é extraordinária e as locações dão vontade da gente querer pegar o primeiro avião para conhecer o local. O filme emociona e faz chorar, é justamente por não ter vergonha de expor o sentimentalismo, o filme acabou sendo um dos finalistas para o Globo de Puro 2016. Muita gente vai reclamar do excesso de pieguice do filme, por conta da história já melancólica que fala de renderão e de lutas e da trilha sonora que enfatiza a tristeza. Mas faz parte, é um filme muito bonito e cativante. Ótimo elenco, principalmente o infantil, e direção cuidadosa e segura. Vale conferir. Nota: 9

Nenhum comentário:

Postar um comentário