quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Amor por direito

"Freeheld", Peter Solett (2015) Adaptação do curta documentário vencedor do Oscar 2007 " Freeheld", de Cynthia Wade. O documentário narra a história real de Laurel Hester, policial que trabalhou exemplarmente por 23 anos para a Polícia de New Jersey. Laurel se casou com Stacey, uma moça mais jovem do que ela. Ambas compraram uma casa financiada e moraram juntas. Viveram assim felizes até o dia que Laurel descobriu que possuía um câncer no pulmão já em estágio terminal. Temendo a situação financeira da parceira, Laurel pede para que seja criada uma pensão em nome de Stacey, mas os Conselheiros do estado negaram, alegando de que a relação não é de um casal marido e mulher. Laurel começa então a sua luta pelos seus direitos civis, ao mesmo tempo que luta contra a doença. Juliane Moore interpreta Laurel, e Ellen Page, Stacey. Ambas estão excelente, e Juliane ao longo do filme vai definhando. Belíssimo trabalho de composição, semelhante ao de " Para sempre Alice", porém aqui fisicamente mais intenso. Michael Shannon interpreta seu parceiro na polícia e Steve Carrel, um Ativista gay que ajuda Laurel. É um filme correto, sem grandes sobressaltos, que vale obviamente pelo trabalho esforçado do elenco e pelo tema da igualdade civil. No mais, ele é um tanto burocrático e de ritmo lento. Para quem curte filme de tribunal, vai se esbaldar. Venceu o prêmio de melhor longa no Festival San Sebastian 2015. Nota: 7

Nenhum comentário:

Postar um comentário