domingo, 10 de janeiro de 2016

A vida de Brian

"Life of Brian", de Terry Jones (1979) Lançado em 1979, esse 2o longa do grupo inglês Monty Phyton provocou ira da Igreja católica que o considerou blasfemo. O filme foi proibido em vários países e ainda no papel, o produtor caiu fora antes de rodar. O ex-Beatle George Harrison resolveu bancar o filme, cedendo 4 milhães de dólares. Rodado na Tunísia, "A vida de Brian" é uma comédia devastadora que atira para todos os lados: hoje em dia, o diretor Terry Jones, um dos integrantes do grupo, entende que seria impossível filmar o longa, por conta do avanço da intolerância religiosa. O filme se passa na época de Jesus Cristo, e traça uma história paralela. Brian nasceu no mesmo dia que Jesus e por pouco não foi agraciado pela visita dos 3 Reis magos. Já adulto, Brian trabalha como vendedor de iguarias no estádio de gladiadores. Ele conhece um grupo revolucionário que quer lutar contra a opressão do domínio romano na Judéia. Brian no entanto é confundido como um Messias pela população, e mesmo que ele negue, o povo continua o adorando. Só pelo fato de igualar a história de Brian com a de Cristo o filme já foi banido em vários países, incluindo a Noruega e vários lugares do Reino Unido. O filme pega carona no sucesso de "Star Wars" e sacaneia o filme, incluindo uma cena onde Brian é salvo por uma nave espacial. O filme causa espanto também por mostrar nu frontal de Graham Chapman, que interpreta Brian. Para a época, foi super ousado. O filme também ataca o movimento feminista e a sua luta pela igualdade com os homens. A cena final, o musical na crucificação intitulado "Always look on the bright side of life" é um dos grandes momentos antológicos da história do cinema. Para rever sempre, um verdadeiro clássico da comédia. Nota: 9

Nenhum comentário:

Postar um comentário