terça-feira, 12 de janeiro de 2016

Marca da vingança

"Heartless", de Philip Ridley (2009) Nos anos 90, o cineasta inglês Philip Ridley realizou duas pequenas jóias de suspense psicológico: "O reflexo do mal"e "Paixões na floresta". Ridley tem um estilo muito próprio: ele combina a tensão psicológica com o surrealismo e fantasia. Muitos elementos da narrativa não têm explicação, simplesmente acontecem. É preciso que o espectador abra sua percepção e faça a sua própria interpretação dos fatos. Em "Marca da vingança", acontece a mesma coisa. Ridley usa e abusa de elementos fantasiosos para contar uma história sobre violência e bulliyng. Jamie (Jim Sturgess, de "Across the universe"), é um jovem que nasceu com uma enorme mancha de nascença que cobre parte de seu rosto e vai até o ombro. Desde criança ele sofre bullying e por conta disso, ele se isola. Já adulto, ele trabalha com seu irmão e seu sobrinho em um estúdio fotográfico. Seu pai (Timothy Spall, de "Mr Turner") faleceu e vem em seus pensamentos. Jamie mora com sua mãe ( a excelente Ruth Sheen, de "Mais um ano"). Amorosa, Marion tenta de tudo para elevar a auto estima de Jamie. Um dia, ao visitarem o túmulo do pai de Jamie, eles são atacados por uma gangue a mãe dele acaba morrendo incendiada. Jamie passa a acreditar que uma gangue de demônios é a responsável pelos ataques que vem assustando a redondeza. O melhor do filme são os excelentes atores ingleses. Além dos já citados, temos também Eddie Marsan, de "Tiranossauro". O elenco de apoio tamém é excelente. A fotografia e a direção de arte criam um clima e atmosfera soturno e dark para o filme,bem apropriados para a história que vai cada vez mais ficando mais bizarra. Os efeitos são bons, com exceção de uma cena que envolve um demônio e uma cabeça falante decapitada. Ali ficou trash. O roteiro na parte final fica confuso e aberto a várias interpretações. O ritmo é lento, mas algumas cenas são bem instigantes e fazem o filme valer a pena. Nota: 7

Nenhum comentário:

Postar um comentário