sábado, 9 de maio de 2015

O fio de Ariane

"Au fil d'Ariane". de Robert Guediguian (2014) Cineasta francês que em seus últimos filme,s tem se fixado em 3 obsessões: fazer filmes com sua esposa, Ariane Ascaride, escalar o Ator Jean Pierre Darroussin, geralmente no papel de marido de Ariane, e filmar em Marseille. Os seus dramas invariavelmente falam sobre conflitos existencias da protagonista, às voltas com idade, passividade, tristeza, desamor e outros temas relacionados à mulher de meia idade. Em "O fio de Ariane", Guediguian se utiliza do plot de filmes como "Shirley Valentine" e "Ela vai", com Catherine Deneuve. Mulheres que insatisfeitas com a vida, decidem viajar sem rumo, deixando a vida levá-las para algum lugar. Essa viagem obviamente é uma metáfora para a redescoberta da personagem e a elevação de sua auto-estima. Ariane é casada e tem 2 filhos. No dia de seu casamento, todos ligam para ela dizendo não poder comparecer por motivos pessoais e profissionais. Com a festa pronta, ela pega seu carro e segue até a cidade, atravessando de barca o mar que a levará ate Marseille. Lá, ela conhece tipos estranhos e sem glamour. Ela acaba trabalhando em um restaurante para turistas à beira mar e se redescobre para a vida. Se utilizando de um visual vintage e de músicas antigas, Guediguian traz um tom sessentista ao filme, mais ingênuo. Inclusive, ele se utliza do realismo fantástico e do musical. Ariane conversa com uma tartaruga, que é uma espécie de voz da consciência dela e conselheira. Gosto muito da atriz Ariane Ascaride e é ela a responsável em trazer certo interesse ao filme, que é longo e lento. Nota: 6

Nenhum comentário:

Postar um comentário