sábado, 30 de maio de 2015

O Atelier

"O Atelier", de Edgar Duvivier​ (2014) Curta-metragem Dirigido e escrito pelo músico, escultor e Diretor Edgar Duvivier. O filme é uma homenagem que Edgar fez aos seus pais, o também escultor Edgar Duvivier e Ivna Duvivier. De quebra, ele homenageia os amores de sua vida: a mulher, a atriz Maria Clara Gueiros; seu filho, o Ator e escritor Gregorio Duvivier , A Arte e A Música. Lindamente embalado pela música de Bach, o filme é uma mescla de comédia e drama. Pelo forte conteúdo emotivo do filme, o drama acaba se sobressaindo, porém de uma maneira poética. A história gira em torno de um corretor de seguros ( Gregorio), que visita a exposição do escultor Castelucci, apenas com a finalidade de dar em cima das mulheres, uma vez que ele admite não gostar de Arte. Ao se deparar com a filha do Artista, ( Maria Clara Gueiros), ele é convidado a tentar alugar o ateliê dele, que está decadente. Ao passar uma noite no local, ele acaba criando uma escultura, em um ímpeto de criatividade. O que ele não poderia imaginar, é que sua obra acabaria sendo vendida por milhões, porém, com a assinatura de Castelucci. Logo no início do filme, a personagem de Maria Clara deixa evidente o propósito do filme : "Tão bom a Arte ser valorizada!". Nesse desabafo, reside o coração do filme. Através do personagem de Gregorio, acompanhamos 3 gerações de artistas de uma mesma família, sendo representadas no filme : Edgar pai e filho e o neto Gregorio. Assim como as esculturas, o filme imortaliza esse amor incontestável. Além disso, em uma cena em seu escritorio, vemos uma foto de Clarice Falcão, na época casada com Gregorio. É divertido como o filme começa em um clima totalmente à La "Um convidado bem trapalhão", com Peter Sellers, e termina em uma atmosfera mais encantatória, lúdica. Um belo presente aos espectadores pela sutileza e leveza com que conduz o seu filme. Gregorio levou o prêmio de Melhor Ator na Amazônica no Festival MICA de Cinema 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário