domingo, 24 de maio de 2015

A centopéia humana 3 - Sequência final

"The human centipode 3 - Final sequence", de Tom Six (2015) Por incrível que possa parecer, o Cineasta e roteirista Tom Six, que cometeu os inacreditáveis "Centopéias humanas 1 e 2", retorna com o que ele chama de fechamento de uma trilogia. Essa terceira parte consegue reunir todo de ruim e tosco dos outros 2 filmes e elevar à décima potência o adjetivo "Grotesco". Nese terceiro filme, ele deixa a entender que os filmes 1 e 2 são filmes com atores, e aqui, de uma vez por todas, ele resolve levar seriamente a idéia dos supostos filmes. O protagonista é um Diretor de presídio psicopata ( vivido pelo cientista vilão do 1o filme), e que, auxiliado por um assistente ( o vilão do 2o filme), resolvem punir os prisioneiros do presídio de segurança máxima aonde trabalham. Eles convocam o médico do presidio e o Cineasta Tom Six ( sim, ele mesmo, o verdadeiro cineasta fazendo uma metalinguagem) para darem aval a uma experiência mais radical ainda: costurar bocas e ânus de 500 presos, de forma a baixar o orçamento de 50 milhões gastos com os prisioneiros. Enumero abaixo algumas situações do filme e tentar explicar porquê ninguém deve tentar vê-lo ( eu sei, eu vi, mas eu sou um cineasta psicopata, vejo tudo) - O diretor corta os testículos de um prisioneiro e os come - A secretária é obrigada a pagar boquete no Diretor do presídio e engulir seu esperma, sob o risco de apanhar - A mesma secretária, em coma na CTI, é estuprada pelo Diretor do presídio - Um prisioneiro faz um furo de faca em uma pessoa e o estupra por esse buraco - O Diretor do presídio fala milhares de palavrões ao longo do filme - O Ator Eric Roberts, irmão de Julia Roberts, dá a sua cartada final, rumo 'à derrocada na carreira de ator, em uma participação canastrona e fundo do poço. Será que Julia irá ver o filme? - A figura feminina é aviltada o filme inteiro, tratada como objeto sexual e sme direito à voz Se após todos esses alertas você ainda quiser ver o filme....você tem um problema mental sério, que nem eu. A pergunta que não quer calar: Quem financia esse filme? Nota: 1

Nenhum comentário:

Postar um comentário