domingo, 16 de janeiro de 2011

F


" F ", de Johannes Roberts (2010)

Suspense inglês, narra a história de Robert, um professor que leciona em um colégio. Atacado por um aluno, ele é convidado pela direção a se ausentar por 11 meses, uma vez que o aluno que o atacou tem pais influentes. Durante esse período, Robert tem a sua vida destruída: se entrega ao alcoolismo, se separa de sua esposa, e sua filha adolescente, que estuda na turma que ele dá aula, o evita.
Passa-se o tempo e Robert retorna ao colégio. Porém, tudo mudou: os funcionários, a direção, ninguém lhe dá credibilidade,e ainda exigem a sua demissão. Durante a aula, Robert castiga sua filha e ela deve passar a noite na escola. Mas essa noite reserva uma grande surpresa: um grupo de adolescentes encapuzados, sem motivação alguma, resolve invadir e matar todas as pessoas presentes. Robert luta pela sua vida e a de sua filha.
O filme não reserva nenhuma novidade, e o que ele tem de interessante é a direção, e sua duração, que é enxuta: 74 minutos. O filme tem uma ótima dinãmica, e a tensão vai num crescendo, apesar de clichês do gênero abundarem na tela. Os personagens são maniqueístas, interpretando arquétipos : a diretora durona, o pai alcóolatra, os policias burros, o segurança mau-caráter. As cenas de violência não são exageradas como em " Jogos mortais", mesmo porquê a opção do diretor ( ou do orçamento) é não mostrar o ato da violência na hora, mas sim depois.
O elenco é irregular, mas a atuação do protagonista David Schofield merece destaque. Não é fácil interpretar uma alcóolatra sem cair em estereótipo, e ele faz com perfeição.
O que realmente não curti é a caracterização dos delinquentes. Eles são encapuzados, e seus rostos nunca são vistos. Mesmo em ambientes iuminados, toda a face é escura, o que tira o tom realista do filme. O roteiro não se interessa em explicar o porquê do ataque. O " f" do título se refere a nota mais baixa dada a um aluno. O desfecho do filme é muito interessante, fechando bem a história, apesar de muia gente ter odiado ( li algumas críticas que não gostaram do final em aberto).

Nota: 7

Nenhum comentário:

Postar um comentário