quarta-feira, 4 de fevereiro de 2015

Terreno pantanoso

"La isla minima", de Alberto Rodríguez (2014) Suspense espanhol vencedor de vários prêmios, é um apanhado de clichês sobre serial killer e também sobre as diferenças entre uma dupla de detetives que precisam se entender para poder trabalhar em conjunto. O dado novo e mais interessante no roteiro é que se passa em 1980, exatamente após o término da Ditadura de Franco na Espanha. Dois detetives, Juan e Pedro, seguem até uma cidade do Sul da Espanha, próximo a Andaluzia, para investigar o sumiço de duas adolescentes. Logo, eles descobrem que elas foram assassinadas por um serial killer. Para evitar novos assassinatos, os dois precisam buscar o paradeiro do assassino. Mas os habitantes da região, ainda anestesiados pela Ditadura, pouco fazem para auxiliar os detetives. E mais: Pedro descobre um terrível segredo do passado de Juan. Além da surpresa no roteiro, o grande ponto forte do filme é a fotografia de Alex Catalán, que valoriza as locações pantanosas do filme , trazendo uma atmosfera de filme noir, meio maldito. A trilha sonora , também vencedora de prêmios, ajuda a dar o clima necessário. No entanto, o ritmo lento do filme prejudica o desenrolar da história. Os personagens não são lá muito carismáticos.A direção é boa e cria alguns momentos de tensão, mas deveriam ter tirado uns 20 minutos do filme. Em algum momento, eu até achava que o filme fosse uma refilmagem do coreano "Memórias de um assassino", tal a semelhança. Nota: 7

Nenhum comentário:

Postar um comentário