sábado, 25 de fevereiro de 2017

Dois amantes e um urso

"Dois amantes e um urso", de Kim Nguyen (2016) Dirigido e escrito pelo canadense Kim Nguyen, “Dois amantes e um urso” foi exibido na Quinzena dos realizadores em Cannes 2016. Kim Nguyen realizou um filme totalmente diferente do seu grande sucesso anterior, o drama “A feiticeira da guerra”, que foi indicado ao Oscar de filme estrangeiro em 2012. Ao invés de um Pais em guerra civil na África, “Dois amantes e um urso” mostra um outro tipo de guerra: a emocional, provocada por traumas do passado. O filme se passa no Polo Norte e acompanhamos a história de um jovem casal: Roman (Dane DeHaan, de “A cura” e “ Poder sme limites”), e Lucy (Tatiana Maslany, da série “Orphan black”). Ambos possuem uma tragédia familiar que eles procuram esquecer, sem sucesso. Lucy passou na Faculdade de biologia e precisa ir embora. Ramon reage mal `a noticia. Decidem então, que irão juntos para o Sul, porém seguindo as montanhas geladas, de carrinho motorizado. No caminho, são pegos por uma tempestade, e se isolam em uma base militar abandonada. O filme é uma mistura de gêneros: drama, romance, fantasia, suspense. Não diria que essa mescla ficou boa. Ficou meio estranha, principalmente com a aparição em cena de um grande urso polar que tem o dom de se comunicar com Roman. Sim, isso mesmo. Fora isso, o filme é bem arrastado, e a história do jovem casal nem é tão sedutora assim. Me lembrou até um pouco do filme com Juliette Binoche, “Ninguém deseja a noite”, onde ela também precisa se refugiar de uma tempestade de neve no Polo Norte. O grande atrativo do filme, além das belas locações e da fotografia, é o trabalho dos 2 atores, intensos dentro da proposta depressiva e esquizóide da história. Os efeitos também são ótimos, principalmente os referentes ao urso polar. Comercialmente, é um filme bastante arriscado, mas achei ótimo que ele foi realizado, provando que quando um cineasta possui o dom de produzir o seu projeto, ele consegue, mesmo que em circunstancias difíceis. Pelo menos lá fora.

Nenhum comentário:

Postar um comentário