sexta-feira, 3 de fevereiro de 2017

Come and find me

"Come and find me", de Zack Whedon (2016) Dirigido pelo irmão mais novo do Cineasta Joss Whedon, realizador de "Os vingadores", "Come and finde me" é uma mistura de romance e filme de ação. Em seu filme de estréia, Zack Whedon, que também escreveu o roteiro, errou na dosagem: os gêneros não combinam, o filme é longo, a trama não provoca suspense e a dupla de atores não tem química alguma em cena. Uma pena, pois tudo indicava ser um filme bem interessante, na linha de "O silencio do lago", cult de suspense holandês. David (Aaron Paul, de"Breaking bad") e Claire formam um casal apaixonado que mora em Los Angeles. Um dia, ao acordar, David descobre que Claire desapareceu. Ele vai buscá-la em todos os lugares possíveis em sucesso. De repente, pessoas surgem em seu caminho, se dizendo amigos dela, mas David vai descobrindo que elas também estão em busca de Claire, e ele percebe que ela não é quem parece ser. Alinhado a uma trama mais de espionagem do que ação propriamente dito, uma grande referencia para o filme seria "Jason Bourne". Não sabemos por um bom tempo quem é Claire. Essa revelação só acontecerá no final da historia. O filme é construído de forma que vamos aos poucos descobrindo a vida do casal, através de sucessivos flashbacks. No entanto, esse excesso de flashbacks acaba tornando o filme enfadonho e arrastado. Aaron Paul, ator carismático, faz o que pode, mas a trama não ajuda muito. Tudo vai surgindo meio que abruptamente, só para fazer o filme caminhar. Personagens surgem e desaparecem, sem muita função na trama só pra provocar mais confusão na história. Mas fica aquela sensação de que o filme poderia ter meia hora a menos, fácil. O desfecho é totalmente anti-climax, frustrante.

Nenhum comentário:

Postar um comentário