quarta-feira, 18 de março de 2015

Os últimos cinco anos

"The last five years", de Richard LaGravenese (2014) O cineasta Richard LaGravenese costuma pegar textos de sucesso e adaptá-los para o cinema. Foi assim em 2007 com "P.S Eu te amo", do romance best seller de Cecelia Ahern. E foi assim em 2014, quando adaptou o musical de sucesso do Off Broadway "The last five years", de Jason Robert Brown, para as telas. Esse musical foi escrito por Jason durante seu relacionamento com sua ex-esposa e resultou na peça. Fala sobre a difícil sintonia de um casal onde uma das pontas não faz sucesso e a partir daí, rolam ciúmes e depressão. Como tema, o filme lembra demais o clássico "Nasce uma estrela". Jamie (Jeremy Jordan) e Cathy ( Anna Kendrick) se conhecem e se apaixonam. Ela uma atriz aspirante, ele um escritor aspirante. Ao contrário de Cathy, que faz vários testes e nunca passa, Jamie tem a sorte ao seu lado. Seu primeiro romance é publicado,e a partir daí sua vida muda para melhor. Cathy vai se sentindo cada vez mais afastada do mundo do seu amado e resolve, após cinco anos, que eles precisam se afastar. O mais curioso na peça original era que ela começava sob o ponto de vista de Cathy, já na separação, e a partir daí, toda a sua história é contada de trás pra frente. No entanto, a de Jamie é narrada em ordem cronológica. Somente no meio da peça eles se encontravam e cantavam juntos. No filme isso não foi possível. Eles estão quase sempre juntos, ou quando Jamie viaja, fala por skype com Cathy. Mas de qualquer forma, começa pelo fim e termina quase como no começo do relacionamento. Dentro dessa estrutura narrativa, é impossível não pensar no drama de François Ozon "Amor em cinco tempos". O filme começava pelo fim, já no divórcio, e terminava pelo começo do relacionamento, o que dava a feliz impressão que o filme terminava bem. Anna Kendrick e Jeremy Jordan se esforçam, mas a produção baixo orçamento e as musicas chatíssimas não ajudam, deixando o filme sem glamour, imprescindível nesse tipo de filme romântico. A direção tem alguns bons momentos, ainda mais se considerando que o filme é todo filmado em locação. Mas falta charme e brilho, falta química no casal interpretado por Anna e Jeremy. Fiquei entediado durante o filme e é uma pena, pois amo musicais. Como em "Os guarda chuvas do amor", de Jacques Demy, o filme é cem por cento cantado. quem não curtir musical, se mantenha bem afastado. Nota: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário