sexta-feira, 13 de março de 2015

Entreturnos

"Entreturnos", de Edson Ferreira (2014) Drama proveniente de um Estado que quase não produz filmes, Espírito Santo. Todo filmado em Vitória, tem como acertos um bom roteiro e um ótimo elenco de atores desconhecidos do grande público ( com exceção de Luis Miranda, e de uma participação de Milhen Cortaz. Assim, fica mais f;acil para o espectador embarcar na história de pessoas comuns e não ficar contaminado por estereótipos de atores que costumam fazer muita novela. Com uma estrutura narrativa que busca inspiração em "Rashomon", a obra-prima de Kurosawa, o filme tem 4 personagens e um crime. Assim que o crime acontece, o filme retrocede e a partir daí, vemos as mesmas situações pelo ponto de vista de cada um dos personagens. A cada visão, um dado novo vai surgindo, fazendo o espectador pensar que qualquer um deles pode ter sido o mandante do crime. Aliás, o título do filme poderia ter sido "Todos odeiam Léa". Paulo Roque, Lorena Lima, Janaina Kremer, Luís Miranda ( despido das caricaturas que tem feito na tv) e outros atores locais dão vida e verdade aos personagens que interpretam. O cinema de Edson Ferreira se aproxima bastante dos filmes pernambucanos recentes que dominaram o circuito independente. O olhar sobre a pobreza, sexo, morte. O registro decadente da cidade, mesclado aos personagens que nela habitam e tentam sobreviver. Não seria errado dizer que o personagem principal do filme é a cidade, que testemunha a rotina das pessoas que nela habitam. Fica evidente vendo o filme que ele foi realizado com pouco dinheiro. Mas a sua força está justamente nesse olhar nu e cru da realidade da periferia, sem máscaras. O roteiro tem pequenos deslizes, mas no geral ele tem força o suficiente para seduzir o espectador. Na cena da esposa dizendo que determinada personagem está grávida e o prato quase quebra é um exemplo de solução clichê para transmitir emoção. Acredito que a mesma cena poderia ter sido resolvida apenas com olhares. O filme ganhou na 21a Edição do Festival de Vitória o prêmio de melhor filme do juri popular.

Nenhum comentário:

Postar um comentário