quarta-feira, 25 de março de 2015

Calvário

"Calvaire", de Fabrice Du Welz (2004) Quem acha os filmes de David Lynch e de Michael Haneke doentios, é porquê não conhecem os filmes de Fabrice du Welz. Esse Cineasta belga é fã confesso de psicopatias relacionadas a sexo e violência. No seu filme mais recente, "Alelluia", ele faz uma refilmagem hardcore do clássico de "Lua de mel dos assassinos", de 1969, que narra a história real de um casal que seduz viúvas e as matam. Em "Calvário", a perversidade e a demência exalam a cada fotograma. Marc Stevens (Laurent Lucas, de "Aleluia"), é um cantor decadente que vive de fazer pequenos shows para asilos. Às vésperas do Natal, ele sai de um asilo para um outro, localizado no sul da Bélgica. Antes de ir embora, ele é seduzido pela enfermeira e por uma idosa interna, mas se esvai deles. Na estrada, ele pega um temporal e vai acabar parando em uma pousada administrada por um senhor estranho. Marc descobre que na vizinhança existe um vilarejo nde só existem homens. Ele fica apavorado ao ver um deles fazendo sexo com uma porca. Ao retornar à pousada, ele é aprisionado pelo dono, que acredita que Marc é Gloria, a mulher por quem ele foi apaixonado e que retornou. Ao mesmo tempo, os homens da vizinhança também vêm no encalço de "Gloria". Desejo, perversão, sexo e violência. Junte-se a isso religiosidade radical, sexo com animais e esquizofrenia. Esse coquetel de loucuras e excentricidades são temas comuns ao cinema de Fabrice do Welz. Não é filme para qualquer um. Tem que ter estômago forte e certa dose de liberdade de expressão, sem julgar nenhum dos personagens. A direção é ótima, criando excelente atmosfera de filme de terror. Paranóia e claustrofobia adornadas com fotografia cheia de climas. A trilha sonora inexiste, apenas ouvimos sons ambientes. O filme tem um quê de Gaspsr Noe, principalmente na cena do desfecho, dentro da pousada. O filme tinha tudo para apelar para o gore, mas Fabrice evita mostrar, deixando tudo para a imaginação do espectador. Os atores estão todos ótimos, convincentes dentro desse universo macabro. O filme participou de inúmeros Festivais, entre eles, Cannes e Toronto. Nota: 8

Nenhum comentário:

Postar um comentário