terça-feira, 24 de março de 2015

A dieta do sexo

"Diet of sex", de Borja Brun (2014) Sexo explícito, close de pênis urinando, close de depilação vaginal e vários outros fetiches que um filme como "50 tons de cinza" sequer chegará perto. "A dieta do sexo" poderia se chamar uma versão hardcore de "9 1/2 semanas de amor". Um casal bonito, jovem, que se encontra por um acaso nas ruas de Madri. Quando trocam olhares, acende nesses corações solitários a chama do tesão. O rapaz, Marc (Marc Rodriguez) acaba indo morar na casa de Agata (Rachel Martinez). Ela, no entanto, possui uma doença: ela é portadora de uma síndrome que a impede de sentir prazer usando sua emoção. Ela precisa ser estimulada através de comida. Assim, Marc e Agata passam a elaborar deliciosas iguarias para poder juntos, sentirem orgarmos. Os pais de Agata, no entanto, chegam para atrapalhar a vida do casal. Curiosa comédia erótica, que se fosse brasileira seria considerada uma pornochanchada de arte, tendo talvez David Cardoso e Aldine Mueller como atores principais. O Diretor Borja Brun recrutou dois não-atores para essa empreitada de fazerem sexo real na frente das câmeras. A entrega dos dois em cena é bastante realista, e eles parecem se divertir e sentir tesão de verdade. Na entrevista dos "atores", eles dizem não terem sentido nenhum pudor e foram em frente em tudo o que o diretor pediu. Bastante diferente dos atores do filme inglês de Michael Winterbotton, "9 canções", que se arrependeram amargamente e dizem ter destruido suas carreiras o fato de fazerem cenas de sexo explícito. Para casais apaixonados e a fim de verem um filme "quente"para esquentar uma boa noite, esse filme pode ser uma boa pedida: ele é explícito, mas filmado de forma romantizada, sem ejaculações nem outras perversões mais desglamurizadas. A fotografia ajuda nesse clima meio "Emanuelle", cheio de filtros. O que prejudica esse filme é o roteiro fraco e ingênuo, e os atores que são todos amadores. Mas dependendo do proprósito de se ver o filme, tá super valendo. Algumas cenas de sexo são filmadas com bastante luz colorida o que dificulta sua visão. Uma pitada de humor e de tosqueira e o filme adquire um ar de filme trash cult erótico. O filme ganhou um curioso prêmio em Las Vegas, no Festival Pollygrim, de melhor uso de cenas de sexo em um filme. Nota: 5

Um comentário: