sábado, 12 de novembro de 2016

O apartamento

"Forushande", de Asghar Farhadi (2016) Diretor e roteirista dos excelentes "À procura de Elly", "A separação" e "O passado", o iraniano Asghar Farhadi surpreende novamente com o excepcional "O apartamento", premiado em Cannes com as Palmas de melhor Ator e melhor roteiro em 2016. Um casal de atpres está prestes a estrear a peça "A morte do caixeiro viajante", de Arthur Miller. O prédio onde moram está prestes a desabar. Um dos atores da peça avisa ao casal, Rana e Emad, que tem um apartamento para alugar. O casal se muda, mas logo descobrem que a antiga moradora era uma prostituta. Uma noite, Rana abre a porta de casa achando que é seu marido, e é estuprada. A partir dái, o casal tenta seguir seu rumo, mas Emad busca vingança. Roteiro brilhante que brinda o espectador com uma pergunta instigante: o que você faria no lugar de Emad? Sabemos que sue personagem é machista, e gosta de humilhar as pessoas. Quanto à esposa, Rana, ela se sente humilhada e quer abafar o caso. Mas a sensação de desonra do marido o impede de aceitar o perdão. O filme discute bravamente temas como machismo e intolerância, além de ainda discorrer sobre a beleza da arte e da cultura na vida de jovens estudantes ( Emad além de ator, também dá aula para uma turma só de rapazes). O filme é repleto de reviravoltas na história, e é defendido bravamente por um elenco impecável. Impossível sair do filme sem ficar questionando as atitudes de seus personagens. Brilhante e absolutamente imperdível. Taraneh Alidoosti, no papel de Rana, e Shahab Hosseini, no papel de Emad, estão antológicos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário