quarta-feira, 9 de novembro de 2016

Maresia

"Maresia", de Marcos Guttman (2016) Drama baseado no livro “Barco a Seco”, de Rubens Figueiredo, é o longa de estréia do cineasta Marcos Guttman, que consumiu 12 anos de sua vida para levar a obra às telas. Com grande determinação, Guttman buscou a parceria da roteirista Melanie Dimantas para esculpir uma narrativa poética e cheia de proezas, onde a imaginação e o real andam lado a lado. Até onde vai o fascínio de um artista pelo seu muso? O ator Julio Andrade interpreta 2 personagens : o pintor Emilio Vegas, espanhol, que viveu na região litorânea do Rio de Janeiro até os anos 50 e foi dado como morto por afogamento. Pobre, ele pintava quadros e os trocava por comida. Nos dias atuais, o merchand e escritor Gaspar Dias ( também Julio Andrade) é fascinado pela obra pictórica de Emílio Vegas, cuja obra agora é muito valorizada. Ele passa seus dias autenticando a veracidade da autoria das obras trazidas por colecionadores, até que um dia, um senhor já idoso, Inacio ( Pietro Mario), diz que a obra de Emilio que Gaspar considerava como falsa, é verdadeira. Com um grande apuro visual, o filme, pelas palavras do diretor, é bastante sensorial. E isso é verdade: as imagens falam por si, muitas cenas são silenciosas, poéticas. O mar está sempre presente, e talvez ele seja o grande protagonista do filme, pois todos os personagens circulam em sua função ( Emilio pinta o mar, Gaspar nada todos os dias para espairecer). Os atores estão ótimos, em especial, Julio Andrade e Pietro Mario, esse último comovente no papel de Inacio. Os super closes que Marcos Guttman dá em seus atores chega a causar desconforto, tamanha é a aproximação que ele os coloca com o espectador. Um belo filme, instigante, que merece ser visto. Venceu no Festival do Ceará os prêmios de ator para Julio Andrade, e de Diretor.

Nenhum comentário:

Postar um comentário