quinta-feira, 23 de junho de 2016

I smile back

"I Smile back", de Adam Salky (2015) Drama baseado no livro de Amy Koppelman, traz a comediante Sarah Silverman em um papel dramático que lhe valeu o prêmio de Melhor atriz no Festival de Onemburg, além da várias outras indicações, incluindo o prestigiado SAG. Sarah sai do registro de comédia e entra no fundo do poço da personagem Laney. Casada e com 2 filhos, e vivendo uma vida confortável, Laney, inexplicavelmente, se entregou à depressão, drogas pesadas e sexo compulsivo com estranhos. Seu marido a leva para clínicas de reabilitação, sem resultado. Laney vai então se destruindo cada vez mais, sem se dar conta da destruição que ela provoca ao seu redor. Sarah Silverman definitivamente, explora o seu lado dramático e visceral que provavelmente chocou todos os seus fãs. Aparecendo nua, fazendo sexo pesado e consumindo drogas, Sarah sai totalmente de sua zona de conforto para provar que é capaz de fazEr drama. A atitude é mais do que louvável. Pena que o filme foi pouquíssimo visto, e consequentemente, pouca gente viu a sua bela e corajosa performance. Pode ser que a barra pesada da história tenha afastado a platéia. De fato, o diretor Adam Salky não faz concessões. O ritmo é muito lento e também contribui para o pouco interesse pelo projeto. O roteiro procura não explorar demais a trajetória de Laney, se atendo a cenas soltas e à sua condição de mulher depressiva. O filme foi exibido em Sundance e Toronto no ano de 2015.

Nenhum comentário:

Postar um comentário