domingo, 1 de julho de 2018

Tau

"Tau", de Federico D'Alessandro (2018) Filme de estréia de Federico D'Alessandro, "Tau" é uma ficção científica que mistura um pouco de "2001", "Jogos mortais", "Ex-Machina" e "Alien". Produção de baixo orçamento, tem o grande mérito de ter Gary Oldman dublando a voz do robô Tau, que é uma espécie de Hal de "2001", que controla toda a casa. Julia ( Maika Monroe, de "A corrente do mal") é uma ladra que tem o hábito de roubar pessoas em nightclubs. Uma noite, ela é sequestrada e acorda em uma casa toda fechada, estilo fortaleza, junto de outras 2 pessoas também acorrentadas. Logo, ela descobre que eles são experimentos para a elaboração de uma inteligência artificial, criada por Alex (Ed Skrein, a cara de Nicholas Hault). Alex sequestra pessoas porque quer colher dados de suas memórias para incrementar Tau, e depois, matá-las . Julia tenta a todo custo fugir, mas entende que é impossível. O filme tem uma premissa bastante gasta, e de fato, poderia ter rendido um excelente curta. Mas como longa, ficou entediante. Os efeitos de Tau são bem feitos, mas a sensação de deja vu elimina qualquer interesse. Para assistir se não tiver nada para ver. Ou se você for fã de Maika Monroe, que está ótima no filme.

Nenhum comentário:

Postar um comentário