quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Aqui não Aconteceu Nada

"Aqui no ha pasado nada", de Alejandro Fernández Almendras (2016) O cineasta chileno Alejandro Fernández Almendras, que realizou o excelente drama "Matar um homem" em 2014, agora lança outro filme sobre a violência inerte dentro de uma pessoa comum. Baseado em história real, mais precisamente envolvendo um acidente com o filho de um influente Senador chileno, da Família Larrain, o filme fala sobre impunidade, corrupção e mentiras envolvendo o Poder. Vicente é um jovem de família rica. Ele retorna de Los Angeles para voltar a morar no Chile com seus pais. Uma noite, durante uma festa na praia, ele conhece duas garotas. Elas o apresentam a Manuel Larrain, filho de um Senador. Todos bebem muito. Vicente dirige o carro, e logo depois Manuel assume a direção. Vicente é deixado em casa. Horas depois, os jovens o procuram e dizem ter acontecido um acidente: Manuel atropelou um homem e o matou, mas botam a culpa em Vicente, dizendo que ele quem estava dirigindo o carro. Vicente não consegue provar a sua inocência. Com uma boa direção dos jovens atores, o filme não surpreende tanto quanto ao filme anterior do cineasta, inclusive tem um ritmo arrastado e a conclusão do filme é bastante irritante. A trilha sonora repleta de raps só favorece o clichê sobre a juventude alienada, regada a sexo sem proteção, bebedeiras sem fim e drogas pesadas. Surpreendentemente, o filme ganhou o Premio Fipresci da critica no Festival de Cartagena. Ponto positivo é a bela fotografia de Inti Briones, fotografo peruano que já fotografou alguns filmes brasileiros, como "Vazante", "Pequeno segredo" e " Jia Zhengke, o homem de Fenyang".

Nenhum comentário:

Postar um comentário