quarta-feira, 5 de julho de 2017

Soundtrack

"Soundtrack", de Manitou Felipe e Bernardo Dutra (2017) "Soundtrack" é um Tour de Force em todos os níveis: Direção ( da dupla 300ml Manitou Felipe e Bernardo Dutra), Fotografia (Irrepreensível, de Felipe Reinheimer), da Direção de Arte de Tulé Peak ( o mesmo de "O ensaio da cegueira", de Fernando Meirelles), Efeitos especiais brutalmente de altíssimo nível ( o filme foi todo rodado em estúdio), de Produção e para coroar, de um elenco masculino salivando de brilhantismo. Selton Mello, também produtor, Seu Jorge, Ralph Ineson (extraordinário, e só depois pesquisando vi que foi o ator que interpretou o pai da menina enfeitiçada de "A bruxa", produzido por Rodrigo Teixeira) e em papéis menores, Lukas Loughran e Lucas Chaanhing. Confesso que fui assistir ao filme sem saber muito da história, e o tempo todo achei que iria ver um filme de terror tipo "O enigma do outro mundo". Mas não é nada disso. O filme, escrito pelos diretores, é um drama intimista, quer dizer, existencialista, sobre um fotógrafo, Cris (Mello), que vai parar em uma estação na Antártida, para produzir fotos suas envolvendo trilha sonora, para futuramente abrir uma exposição. Chamadas de "Selfies" pelos colegas da estação, que desdenham de seu trabalho, Cris vai absorvendo a animosidade do grupo, e o ambiente silencioso e vazio da região vai trazendo antigos fantasmas para a sua vida. A qualidade técnica do filme é algo inédito aqui no Brasil, em se tratando de uma produção brasileira. O filme não é para qualquer público, é um projeto mais conceitual, que se bem absorvido e interpretado pelos espectadores, pode vir a ser uma grande surpresa. Para quem vive reclamando que o Cinema nacional só encomenda comedias e filmes favela movie, "Soundtrack" é uma bela oportunidade de descobrir que aqui sim, se faz variedade para todos os públicos.

Um comentário: