segunda-feira, 17 de julho de 2017

O futuro perfeito

"El futuro perfecto", de Nele Wohlatz. Filho direto do método de Bresson, que valoriza o texto em detrimento da atuação e da emoção do ator (e no caso mais explicito, assim como Bresson, aqui todos são não-atores, em tom naturalista), " O futuro perfeito" é um correlato de "Encontros e desencontros" de Sofia Coppola. Como um estrangeiro, que não fala a língua de um Pais, consegue enxergar e se adaptar a uma cultura totalmente diferente da sua? Com essa questão, a cineasta e roteirista alemã Nele Wohlatz se apropria da história de sua protagonista, Zhang Xiaobin, no papel de "Beatriz/Sabrina", e conta a historia de uma jovem chinesa recém chegada em Buenos Aires e tendo que se adaptar ao local para poder trabalhar e pagar os custos familiares. Enquanto isso, ela estuda espanhol em uma classe de chineses, e acaba se apaixonando por um indiano, contrário as tradições culturais chineses, que a obriga a se casar com um chinês. Um filme que mistura humor por conta do olhar patético da vida de pessoas simples, e que se apropria do olhar singelo e puro de seus personagens, comovendo e fazendo rir. Com excelente direção de cena e dos "atores", (espectadores comuns podem estranhar a atuação), o filme contem cenas antológicas, como a aula de como chorar, e as próprias aulas de espanhol. Imperdível. O filme ganhou inúmeros prêmios internacionais, entre eles, o de primeiro filme em Locarno.

Nenhum comentário:

Postar um comentário