quinta-feira, 20 de julho de 2017

7 desejos

"Wish upon", de John R. Leonetti (2017) Dirigido pelo mesmo Cineasta do blockbuster "Annabelle", "7 desejos" pega emprestado os motes de "Hellraiser" (sem os Cenobitas) e de "Premonição" e sacode tudo num mesmo saco sem sal. Vendido como terror, o filme não assusta, e pior, as cenas de morte que deveriam ser fortes, acabam não sendo mostradas. Provavelmente, os produtores, visando um publico maior, evitaram mostrar sangue e violência. E' um filme para adolescentes, mostrando todo aquele universo que já estamos batidos de assistir: bullying, filha deprimida, o garotão da escola, a bitchie da escola, os nerds, etc Claire (Joey King), é uma adolescente atormentada pelo suicídio de sua mãe. Seu pai, Jonathan (Ryan Phillippe, irreconhecível) virou catador de lixo. Um dia, ele encontra uma caixa chinesa e o presenteia a sua filha. Ela descobre, aos poucos, que a caixa garante 7 desejos a quem o possuir. Entre cobiça, vingança e ambição, Claire descobre que os desejos podem se tornar mortais. Queria muito ter gostado do filme, mas a história é fraca, o elenco sem carisma algum ( queria que a protagonista morresse em determinado momento) e os sustos inexistentes. Quanto ao roteiro, ele é tão ridículo que irrita algumas passagens ( a cena da vizinha querendo mexer no triturador de lixo é patética). Porém, nada me deixou mais triste do que testemunhar a derrocada de outrora uma grande promessa de ator, que nos anos 90 se destacou como um ídolo adolescente: Ryan Phillippe. Ele chegou a se casar com Reese Witerspoon, que esperta, se reinventou e saiu dos filmes medianos. Ryan se perdeu no caminho. Torço para que ele também se reinvente.

Nenhum comentário:

Postar um comentário