quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Diário de uma busca

\\ "Diário de uma busca", de Flavia Castro (2010) Celso Afonso Gay de Castro, jornalista, 41 anos, ex-militante político e comunista, exilado em vários países, foi encontrado morto em 4 de outubro de 1984. Segundo o noticiário da época, ele teria invadido um apartamento de um alemão suspeito de ser nazista, ex-consul no Paraguai. Celso , acuado, teria assassinado seu colega e se suicidado. Com essa história mirabolante, a Cineasta e roteirista Flavia Castro ( co- escreveu o roteiro de "Nise", com Gloria Pires) realizou esse documentário sobre o seu pai. Investigativo, permeado por memória dela, do irmão Joca, de sua mãe e amigos da família, o filme mescla imagens de arquivo e entrevistas que Flavia fez, traçando o itinerário que sua familia fez na época do exílio, nos anos 60 até final dos anos 70, quando em 79, com a anistia política, resolveram voltar ao Brasil. Usando a memória e a ajuda de parentes e amigos, Flavia narra a sua epopéia ainda criança, indo de país a país, se escondendo com seus pais e irmão. Impossibilitada de ir para a escola, e sendo um estorvo ( na palavra da própria mãe), ela e o irmão eram totalmente um enfado para a guerrilha. Ainda na escola, uma colega perguntou o que os pais dela faziam, e ela respondeu: "eles só fazem reuniões". Foram para Santiago, Buenos Aires, Bélgica. Em todos esses lugares, se refugiaram em casas de amigos, embaixadas. Pulando de galho em galho, Flavia se sentia sem rumo. O filme, além de tentar entender o caso do suicídio de seu pai, para ela, supostamente assassinado por questões políticas, ainda faz esse relato melancólico sobre criancas sem identidade, que deixaram de viver a infância para desde pequenos, enfrentarem a duar realidade dos adultos. O filme venceu vários prêmios, entre eles, melhor documentário no Festival do rio e Prêmio da crítica em Gramado.

Nenhum comentário:

Postar um comentário