sábado, 3 de janeiro de 2015

Showing up- Uma conversa sobre Testes de Elenco

"Showing up- A conversation about the Audition", de Riad Galayini e James Morrison (2014) "Showing Up- Uma conversa sobre Testes de Elenco", de Riad Galayini e James Morrison. Excelente documentário dirigido pelos Atores Galayini e Morrison, realizado através de mais de 50 depoimentos colhidos com Atores e Diretores, alguns famosos, como Sam Rockwell, Nathan Lane e Elli Walach. Dividido em tópicos, o filme apresenta com muito bom humor mas também muita sensibilidade e emoção a coragem desses artistas de se abrirem de peito aberto e registrarem aqui seu desabafo com o maior monstro da carreira de um Ator: O teste de elenco. Para quem acha que os famosos jogam com a sua experiência, talento e segurança, se enganam quando descobre que eles são iguais a qualquer Ator que entra numa sala de espera. O medo e o suor toma conta de todos. Mas qual o Segredo de um bom teste? Como ganhar o papel? Com ganhar a Confiança da "Mesa de jantar do restaurante"( que é como eles chamam a mesa onde se sentam o Diretor, o Produtor de elenco, o Produtor e seus assistentes, que falam sem parar durante o teste e que nem olham para a sua cara). O Subtítulo do documentário já é uma brincadeira com a vida do Ator: "Life is a role with the punches), que é uma brincadeira com com a expressão "Life is a roll of punchs", que quer dizer ' Ser flexível, aceitar os desafios da vida e saber encará-los". Entre os depoimentos existem curiosidades históricas: os primeiros Produtores de elenco, eram as secretárias dos grandes estúdios, que possuiam a agenda de telefone dos atores e sabiam quem estava disponível. Entre várias frases ouvidas de insegurança, temos: "Me sinto como sendo colocada em um ringue de boxe e levando muita porrada" ou "Sinto como se entrasse na sala, tirasse minhas calças e começar a me sentir humilhado perante todos ali". De todos os depoimentos, tiramos algumas conclusões: O Ator precisa ajustar a Audição à sua personalidade. Não existe uma fórmula, o medo sempre virá e você deve revertê-lo ao seu favor. Jamais se deixar intimidar pelos colegas. Decorar o texto. Saber o que está fazendo. Não se deixar pressionar pelas contas atrasadas. Um Ator diz que "Em nenhuma Escola de arte dramática", ninguém ensina a você como se comportar em um Teste de Elenco. E a constatação de um Diretor que diz que existem excelentes Atores e Taletos, mas que eles jamais conseguirão um papel?" É muito cruel a vida do Ator, e ele precisa ter noção que a sua luta é muito injusta e inglória. Mas a perseverança é o que rege quem sabe, os vitoriosos. No tópico sobre "Medo", tem um depoimento sensacional de uma atriz, Mary Lynn, que disse que entrou tão nervosa no estúdio que não conseguia falar o seu nome direito. OS produtores acharam que ela estava interpretando e ela ganhou o papel. Tem um outro também que diz que sempre que ia a um teste, chegava e tinham centenas a espera ali, e ele resolvia abandonar tudo e ir para casa. Até que um dia ele parou para refletir a sua condição: ele veio de uma cidade pequena, veio tentar um espaço ao sol, lutar. Se ele chegou até aqui, porquê desistir? E passou a ficar nas filas enormes. Outra diz que esperou por 4 horas, entrou na sala e o Diretor disse: 'Você não me parece muito "fresca'. Outra Atriz diz que é impossível fazer 2 testes em um dia, porquê é muito dificil para ela viver 2 personagens em um dia. É exaustivo e um deles sairá prejudicado. Outro Ator diz que prefere não falar com nenhum outro Ator na sala de espera, porquê ele tem consciência que ele está numa guerra, e não num jogo de futebol onde todos são amigos e lutam no mesmo time. Um Diretor disse que não faz mais testes de elenco e que prefere convidar quem ele acha provável competidor a ir jantar e baterem um papo. Acha mais humano e dá para avaliar melhor a pessoa. Mas o depoimento que achei mais objetivo e contundente, foi de uma atriz que ligou para o seu Agente para saber porquê ela não pegou o papel. O Agente disse que a produção comentou que ela deixou de fazer isso, aquilo, várias cosias. Ao que ela retruca: 'Mas porquê não me pediram para fazer isso? O Diretor estava lá, era só ele pedir. Eu sou uma Atriz, eu sou moldável". Bom, a minha conclusão é essa: Muitos DIretores não Dirigem, querem ver qual dos Atores interpretou melhor a cena , e isso só se consegue entendendo melhor o personagem. Ele quer ver ali na sua frente, quem tem a energia do Personagem. As opções de Atores são muitas, mas o Personagem, ali na sua frente, serão poucos, muito poucos. Um filem imperdível e cheio de coração flutuando na cara do espectador através de depoimentos francos e sensíveis. Nota: 9

Nenhum comentário:

Postar um comentário