sábado, 10 de janeiro de 2015

Caminhos da floresta

"Into the woods", de Rob Marshall (2014) E a sensação de estar assistindo a um filme de Tim Burton produzido pela Disney persiste do primeiro ao último fotograma. Impossível não se fazer essa associação ao se deparar com a fotografia escura, a atmosfera lúgubre, os personagens sem caráter e bizarros, os tipos estranhos, o tom de fábula de horror. E olha que Burton já teve o seu "Alice no Pais das maravilhas" produzido pela própria Disney. Só que aqui, a direção ficou a cargo de Rob Marshall, famoso por "Nine", Chicago" e "Memórias de uma gueixa". Infelizmente, Marshall pegou um excelente material, que era o musical da Broadway com músicas de Sondheim, e fez dele um filme insosso, chato. A Disney já a algum tempo está a fim de subverter os contos de fada. Foi assim em "Malévola", e agora prossegue com essa aventura anárquica, que parece um arremedo de "Shrek". O filme pega 4 contos famosos de Grimm e os mistura"Chapeuzinho vermelho, João e o pé de feijão, Rapunzel e Cinderala. Quem costura essas histórias é um casal de padeiros sem filhos. Por conta de uma maldição, o casal é estéril. A bruxa interpretada por Meryl Streep surge pro casal e diz que a única forma de quebrar o encanto é eles trazerem para ela a capa vermelha, o cabelo de Rapunzel, a vaca branca de João e o sapato de CInderela. Assim, o casal subverte as famosas histórias que ganham um outro desfecho. Após o suposto final feliz, surge a esposa do Gigante do pé de feijão que quer se vingar de todos. E é a;i que as tragédias se anunciam. Polêmico, as mortes dos personagens sôam estranhas em um filme da Disney. Mas é assim no musical original, e no filme, tudo foi amaciado para não assustar as crianças. Mesmo assim, o filme tem um tom bem sombrio. A direção de Marshall é careta, os números musicas infelizmente são chatos ( e eu amo musical), e as musicas mais chatas ainda. Meryl Streep está bem e é só, ela já fez coisas mil vezes melhores. Parte do elenco está ok, como Emily Blunt e James Corden ( o casal de padeiros), mas o restante me pareceu totalmente descolado. Anna Kendrick como Cinderela é um miscasting, ela não tem a beleza e a desenvoltura de uma Cinderela. Chris Pine como o principe também é um erro. As crianças que fazem João e Chapeuzinho são sem sal, e pior, Jonny Depp faz o mesmo de sempre, no caso, o Lobo Mau de Jonny Depp. E o que dizer dos efeitos toscos? A gigante é um desastre total. O filme achei sem ritmo, e no final, eu realmente queria ter gostado mais do filme, mas não aconteceu. Uma pena. Nota: 5

Nenhum comentário:

Postar um comentário