quinta-feira, 4 de agosto de 2016

Landmine goes click

"Landmine goes click", de Levan Bakhi (2015) O cineasta e roteirista Georgiano Levan Bakhia faz aqui um exercício de drama brutal, nos moldes de "Sob o domínio do medo" e "I Spitted in your grave". São filmes de vingança, embalados com violência extrema. Para quem gosta de filme com sangue, visceras e não se intimida com cenas de humilhação, vai curtir bastante esse filme, todo rodado na Georgia (País que faz limite entre a Europa e Ásia). 3 amigos americanos fazem turismo na Georgia. O casal Daniel e Alicia, acompanhados de Chris, melhor amigo de Daniel, escalam uma montanha. De noite acampam no local. No dia seguinte, um guia turístico surge e tira foto dos 3: Chris, no entanto, acaba pisando em uma mina terrestre, herança da época que a Georgia estava em Guerra. Alicia se desespera, e ai descobrem que foi tudo armação de Daniel, que descobriu que Chris e Alicia estavam tendo um caso. Daniel vai embora e abandona o casal ali. Alicia desesperada pede ajuda a um guia que apareceu ali, Ilya, mas ao invés de ajudar, o homem estupra Alicia na frente de Chris, que nada pode fazer, correndo o risco de morrer na explosão. O filme tem uma ótima virada na história, surpreendente. O que estraga no entanto, é a sua longa duração, quase 2 horas. O filme deveria ter uns 30 minutos a menos. Se fosse mais enxuto, com certeza teria sido muito melhor e mais tenso. As cenas são longas e alguma frouxas e repetitivas. Os atores estão bem em seus papéis. A curiosidade é que o ator Sterling Knight já fez trabalhos na Disney, e agora, surpreende nesse papel visceral e violento. O ator Kote Todorlava, que interpreta Ilya, morreu pouco tempo depois das filmagens. O filme ganhou vários prêmios em Festivais de filme de terror, entre eles, melhor filme no Fantasporto. É mais um filme que usa o mote de "O Albergue" para apresentar países exóticos da Europa como lugares perigosos para turistas americanos incautos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário