sábado, 3 de agosto de 2013

Wolverine - Imortal

"The Wolverine", de James Mangold (2013) Pipocão da melhor qualidade, com uma das melhores cenas de ação que vi recentemente no cinema: a de Wolverine lutando em cima de um trem bala de altíssima velocidade. Somente por essa cena já valeria a pena assistir ao filme. Mas existem outras cenas tão boas quanto: uma cena de funeral, uma cena numa mesa de operações. James Mangold, que dirigiu "Garota interrompida", mostra sua versatilidade após ter filmado dramas, faroestes e filmes de suspense. Aqui, ele acerta a mão: encontrou um elenco de apoio excelente ( as duas japonesas são sensacionais e inesquecíveis - A vibora também é ótima), um ótimo roteiro que fala sobre conflitos morais, dilemas, honra e claro, imortalidade. Quase todo ambientado no Japão, o filme vira quase um filme de samurai moderno. No lugar de espadas, as garras de Wolverine. Hugh Jackman mostrando que não existirá jamais outro ator para compôr o personagem, e a surpresa de rever Fanke Jansen interpretando Jean Grey. Toda a parte técnica é irrepreensivel, incluindo a fotografia. Se tivesse uns 20 minutos a menos ( tem umas linguiças soltas durante o filme) o filme teria sido nota 10. Afinal, espectador quer ver ação nesses filmes e não um falatório. Nota: 8

Nenhum comentário:

Postar um comentário