terça-feira, 1 de agosto de 2017

Too late

"Too late", de Dennis Hauck (2015) Longa de estréia de Dennis Hauck, que também escreveu o roteiro, é um trillher de suspense que usa a linguagem narrativa de "Pulp fiction" para contar a história de um assassinato de uma stripper. Dividido em 5 longos planos-sequencia, de mais de 20 minutos cada um, e rodado em pelicula 35 mm, "Too late" é um grande exercício de estilo cinematográfico. Fazendo homenagem ao gênero "Noir", o filme vai e vem no tempo. As 5 cenas não estão em ordem cronológica, e assim como "Pulp fiction", um personagem que morre logo no inicio surge logo na sequencia. O filme flerta com varias referencias cinematográficas, uma delas, "Boogie nights", de Paul Thomas Anderson: a atriz Vail Bloom passa toda a sua cena inteiramente nua da cintura para baixo, assim como Juliette Moore no filme. A historia gira em torno de um detetive particular de Los Angeles, que precisa descobrir o porque do assassinato de uma jovem stripper de uma boite. O grande barato do filme, mais do que o roteiro, é acompanhar a sua virtuosa câmera, que vai e vem em zooms e teleobjetivas. Tem momentos que lembra o cinema de Brian de Palma e a sua famosa tela dividida. Um filme curioso, não perfeito, mas valido para cinéfilos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário