segunda-feira, 13 de abril de 2015

Rio perdido

"Lost river", de Ryan Gosling (2014) Exibido no Festival de Cannes na Mostra "Um certo olhar", em 2014, "Rio perdido", a estréia do ator Ryan Gosling na direção, foi vaiado e execrado pelos jornalistas. O roteiro foi escrito pelo próprio, e a expectativa em relação ao filme era imensa. Afinal, Gosling é um dos atores mais festejados da nova safra de jovens americanos, tendo trabalhado e atuado em filmes que vieram a se tornar cults da década, como "Diário de uma paixão", "Blue valentine" e "Drive". Claramente inspirado no Universo surreal de David Lynch, o filme ainde tem referências ao cinema de Nicolas Winding Refn, com quem Gosling trabalhou nos filmes "Drive" e "Só Deus perdôa". Ambientado na cidade fictícia de Lost River, o filme narra a história de Billy ( Christina Hendricks, com quem ele trabalhou em 'Drive"), uma garçonete endividada que mora em uma casa herdada da família com seus 2 filhos, um pós-adolescente, Bones, e uma criança. Billy teme perder a casa por não pagara hipoteca e aceita trabalhar em uma casa noturna, especializada em shows de gore eróticos. O convite parte de um misterioso dono de um banco de empréstimos. Paralelo, Bones tenta arranjar dinheiro arrancando cobre de casas abandonadas, até que tem sua vida cruzada com Bully, um gangster que domina a cidade e prega a violência, e com Rat (Saorsie Ronan), uma vizinha por quem ele se afeiçoa. Rat conta para Bones o segredo da cidade: após uma inundação, uma maldição pairou sobre os seus habitantes, fazendo com que ajam como figuras estranhas. O grande trunfo do filme é a fotografia do craque Benoir Divert, que realizou Enter the void" e "Irreversível", ambos de Gaspar Noe, além de "Spring breakers", filme sobre a juventude transviada dirigida por Harmony Corine. O visual e a estética muitas vezes beira ao exibicionismo, inclusive a cena final dentro do casulo é bem bizarra, A violência é estilizada, a trilha sonora toda bem em clima dark. O filme tem um roteiro confuso e desconexo, o que afasta o espectador dessa viagem lisérgica. Muito provável Gosling quiz provar ao mundo que também sabe ser cult e hermético, mas tamanho presunção lhe custou a carreira: o filme será lançado direto em dvd, e afetou até os convites para filmar. Difícil não dizer que o filme é frustrante. No final das contas, a história é bem singela, uma fábula sobre amor familiar. Espero que Ryan consiga dar a volta por cima, pois ele é um Ator que faz a diferença dentro do marasmo do cinema de Hollywood e autoral. Nota: 6

4 comentários:

  1. qual o nome da musica no meio do filme rio perdido. é um mambo, rumba? preciso dela urgente por favor. grato.

    ResponderExcluir
  2. meu e-mail é carlospolato@hotmail.com

    ResponderExcluir
  3. péssima crítica o filme em si é fantástico

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Também achei o filme incrível, cheio de mensagens, que o espectador precisa de decodificar. Além da sensação que o filme passa, como se você tbm estivesse preso na cidade, mas uma alma perdida em Lost River.

      Excluir