sábado, 23 de junho de 2018

Vaca Profana

"Vaca Profana", de René Guerra (2017) O Cineasta René Guerra é alagoano mas mora em são Paulo. Diretor de curtas premiados, em "Vaca Profana", ele se apropria da música de Caetano Veloso para falar de desejos. Desejo de ser Mulher, desejo de ser Mãe. Nadia ( a performática e atriz Roberta Gretchen Coppola, travesti assumida) mora na periferia de São Paulo, em uma ocupação dominada por mulheres. Ali, ela tem uma pequena lanchonete e vende coxinhas. Sua vizinha, Ana Maria ( Maeve Jinkings), mãe solteira, está de viagem para a Itália, e vai deixar sua filha sob a guarda de Nadia, para que ela a crie. Tudo que Nadia mais deseja é ser mãe. No entanto, esse sonho é interrompido, quando Ana Maria avisa que desistiu de viajar. Com performance arrebatadora das duas atrizes, "Vaca profana" tem um lindo e comovente roteiro, escrito por Gabriela Amaral, que culmina com uma cena visceral que acontece em um tribunal, quando Nadia se expõe dentro de uma farsa. Um curta imperdível e de alto nível, humanista, com um olhar carinhoso para essa personagem maravilhosa que é Nadia.

Nenhum comentário:

Postar um comentário