sábado, 9 de junho de 2018

Nos vemos no Paraíso

"Au revoir là-haut", de Albert Dupontel (2018) Adaptação da premiada novela escrita por Pierre Lemaitre. em 2013, "Nos vemos no Paraíso" ganhou 5 prêmios no Cesar 2018 ( Oscar da Academia francesa). É impressionante a qualidade técnica do filme: Fotografia, Direção de arte, maquiagem, trilha sonora e principalmente, efeitos especiais tanto físicos quanto de pós- produção. O filme foi dirigido pelo Ator Albert Dupontel, que fez, entre outros trabalhos de Ator, "Irreversível", de Gaspar Noé. Em "Nos vemos no Paraíso", Dupontel brilhantemente se apropria da linguagem de Jean Pierre Jeunet e de Michel Gondry para contar uma fábula de Guerra ambientada no período da 1a Guerra Mundial. Albert (Dupontel) é preso na fronteira da França com Marrocos no ano de 1920. Ele é obrigado a contar para o Oficial a sua história. A partir de então, Albert narra a estranha e curiosa história da relação de amizade dele com Edouard (Nahuel Pérez Biscayart, ator de "120 batimentos por minuto"). Ambos lutaram nas trincheiras, mas Edouard, ao salvar Albert, é ferido e perde a mandíbula. Assim como o Fantasma da ópera, Edouard passa a viver escondido, pois não quer que ninguém saiba de sua condição, muito menos seu pai, o presidente corrupto Marcel (Niels Arestrup). Edouard passa a desenhar, e a viver debaixo de máscaras, enquanto Albert encontra formas para manter os dois vivos. Visualmente, é impossível não se lembrar dos 2 cineastas citados acima. O filme tem um trabalho formidável de camera, usando e abusando de Drone e steadicam em movimentos impressionantes. É um filme que mescla gêneros como drama, comédia, fantasia, romance e suspense. Vale muito ser visto, pela originalidade da história quanto pelo excepcional trabalho técnico da produção.

Nenhum comentário:

Postar um comentário