quinta-feira, 17 de maio de 2018

Tesnota

"Tesnota", de Kantemir Balagov (2017) Surpreendente drama russo, Vencedor do Premio Fipresci em Cannes 2017 na Mostra Üm certo Olhar". O que me impressionou foi o fato do CIneasta Kantemir Balagov ter apenas 26 quando da exibição do filme em Cannes. O seu filme , mesmo sendo um longa de estréia, respira bastante maturidade, e ele constrói o filme com bastante precisão. Para quem for assistir ao filme, um recado importante: existe uma cena no filme, onde um grupo de jovens está assistindo a um VHS ( o filme se passa em 1998), e vemos uma longa sucessão de imagens reais de soldados russos sendo degolados por soldados chechenos. E'uma cena assustadora! Em Cannes, muitos espectadores ficaram revoltados, pois não existe qualquer aviso sobre o conteúdo explícito no filme. O filme narra a história real que aconteceu com uma família pobre de judeus na cidade de Nalchik, sul da Rússia. Ila ( a excelente Darya Zhovnar), é uma jovem rebelde, que trabalha com seu pai na oficina mecânica deles. Na mesma casa, moram sua mãe e seu irmão. Na noite da cerimonia da união de David com sua noiva Leia, o casal é sequestrado ao air de casa. Os sequestradores pedem um valor alto de resgate. a comunidade judia da regi!ão se recusa a colaborar com a família, que acaba tendo que vender todos os seus pertences. Para complementar o dinheiro, os pais forçam Ila a se casar com um jovem judeu. Mas ela é apaixonada por um rapaz que pertence a uma tribo da região. O filme, apesar de ter um ritmo lento, vai construindo aos poucos uma atmosfera de tensão. O espectador fica aguardando a cada momento uma grande tragédia. A câmera, quase sempre na mão, acompanha os personagens o tempo todo, como nos filmes dos irmãos Dardenne. Trabalho excepcional de todo o elenco.

Nenhum comentário:

Postar um comentário