segunda-feira, 10 de abril de 2017

Nojoon, 10 anos e divorciada

"Ana Nojoom bent alasherah wamotalagah", de Kadhija Al Salami (2016) Drama escrito e dirigido pela cineasta Kadhija Al Salami, baseado no livro escrito por Nujood Ali. No Iêmen, é hábito dos aldeões casarem suas filhas menores de idade em troca de favores ou dinheiro. Nojoon é uma dessas meninas. Aos 10 anos, ela é vendida para um aldeão analfabeto e Brito que a estoura e maltrata. O pai de Nojoon ignora seu pedido de ajuda e a mãe Dela igualmente, pois aceita o destino imposto as mulheres na sociedade machista em que vivem. Nojoon resolve fugir e procurar o tribunal. Ao se confrontar com um juiz, ela pede o divórcio. Uma história tão trágica e cruel só poderia ter chamado a atenção de Sundance e de vários festivais que o premiaram. A própria cineasta foi vendida aos 11 anos de idade e portanto, ela sabe com propriedade do tema que tem em mãos. Para quem assistir ao filme, deve procurar abstrair os defeitos técnicos da producao( fotografia, edição, atores amadores, roteiro, etc) e se ater ao conteúdo contundente. O olhar da cineasta é naturalista é totalmente documental. Não é um filme perfeito, mas vale ser visto e discutido. A pequena Reham Nohammed dá conta do difícil papel de Nojoon, ainda mais sabendo que ela não tinha nenhuma experiência prévia de atuação. A metáfora da boneca é bastante ingênua, mas com certeza atingirá uma parcela grande da plateia com a sua simplicidade narrativa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário