sábado, 30 de julho de 2016

Star Trek- Sem fronteiras

"Star Trek- Beyond", de Justin Lin (2016) O Diretor J J Abrahams, que dirigiu os primeiros filmes da nova franquia de "Star Trek", teve que abandonar a direção desse filme para dirigir o filme do concorrente direto, "Star Wars". Justin Lin, de "Velozes e furiosos", assumiu o posto, e Abrahams apenas acumula a função de produtor executivo. Muitos fãs ficaram apavorados que Justin destruísse a continuação. Mas na saída do filme, o comentário era geral: ele fez o melhor dos filmes da nova geração da Enterprise. Qualquer coisa que eu possa falar sobre o filme, seria contar spoiler. E seriam muitos. Posso dizer apenas que o poster do filme homenageia o primeiro filme "Star Trek" para o cinema, datado de 1979. E essa não é a única homenagem que o filme brinda seus fãs. Tem um momento exato, que faz qualquer coração Trekker soluçar. A história conta uma nova aventura da tripulação da Enterprise: eles vão atender a um pedido de socorro de uma tripulação em perigo em um planeta remoto. Chegando lá, são atacados por Krall, o grande vilão, que deseja ter em mãos um artefato que está no poder do Capitão Kirk, e que lhe trará grande poder. O mote pode lembrar 'Alien, o 8o passageiro". Mas o que veremos a seguir é um verdadeiro Festival de cenas de ação, piadas sensacionais, a maioria envolvendo Spock, e uma nova personagem muito carismática, Jaylah. O elenco original brilha em momentos solos, espertamente desenvolvido em um roteiro que quer previlegiar a todos os personagens queridos pelos fãs. Chris Pine, Zachary Quinto, Zoe Saldana, John Cho, Simon Pegg, Karl Urban e Anton Yelchin ( prematuramente falecido) Preparem-se para aplaudir e vibrar em momentos-chaves do filme. É muita adrenalina, e muita emoção. E sim, nas cenas onde vemos Chekov, ver a última atuação de Anton Yelchin é muito triste. O filme é dedicado a ele e a Leonard Nimoy.

Nenhum comentário:

Postar um comentário