terça-feira, 5 de julho de 2016

O diabo mora aqui

"O diabo mora aqui", de Rodrigo Gasparini e Dante Vescio (2015) Delicioso exercício de suspense e horror realizado por 2 amigos jovens paulistas, verdadeiros fãs do filme de gênero. Sapecando referências dos clássicos "Evil dead", "Candyman" e "A bruxa de Blair" , os jovens talentos arrebataram prêmios e palmas em vários Festivais. É um filme curto, divertido e despretencioso, mas que por isso mesmo, cumpre o que promete. Não é uma tentativa de fazer filme trash, e mesmo com algumas deficiências de roteiro e questões técnicas, dá de mil em muito filme de terror nacional banhando em orçamento. Esse filme aqui custou 200 mil reais, e faz exatamente o que todo filme de terror precisa: atmosfera e clima. Com tudo isso, e mais um ótimo trabalho de fotografia, já tem metade da platéia conquistada. A outra metade fica por conta do elenco e do roteiro. O elenco até que surpreende: predominantemente jovem, a galera leva a sério os seus papéis, o que seduz o espectador. Nada de galhofa, nada de auto-paródia. O que peca é o roteiro. Talvez use tantas referências, que ficou um samba do crioulo doido. Mas quem se deixar levar pelo exercício de linguagem e narrativa que homenageia filmes famosos, irá se divertir. 2 casais vão passar uma noite num casarão afastado da cidade. Ali existe uma lenda sobre o Barão da abelha, que na época da escravatura, torturava os escravos. Os jovens , em um ritual, liberam o espírito do Barão, que quer se vingar de todos os que lhe colocaram uma maldição. A maquiagem é bacana, a cargo de Kapel Furman, mago da caracterização no Brasil. Boa trilha sonora, com um rock raivoso e climático.

Nenhum comentário:

Postar um comentário