quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Canibais

"The Green Inferno", de Eli Roth (2013) Eli Roth resolveu dar uma de Tarantino e pegou os famosos filmes italianos de canibais dos anos 80 e fez a sua homenagem. Obviamente, que sua inspiração maior foi o clássico "Canibal Holocausto", de Ruggero Deodato, a quem ele dedica o filme. A trama é bem simples: um grupo de ativistas segue dos Estados Unidos até a Floresta Amazônica peruana, com a finalidade de parar o desmatamento , que está dizimando uma tribo de indios primitivos. Na volta para casa, o avi!ao sofre um acidente e os passageiros caem justamente numa região infestada de indios canibais, os mesmos que eles estavam defendendo. Daí em diante, é luta pela sobrevivência. Eli Roth e seus atores se divertem nessa verdadeira carnificina, onde corpos humanos são mutilados, olhos arrancados e devorados, peles humanas degustadas. Roth não tem o minimo pudor de mostrar cenas grotescas de decapitações. Talvez pela sua extrema violência, o filme tenha tido dificuldade de encontrar um distribuidor nos Estados Unidos. Roth ainda ousa nos detalhes: dá detalhe num pênis ( um personagem vai mijar, bota o pau pra fora e uma tarântula segue em direção para morder). Entre um e outro momento de violência, Roth dá uma chance pro humor negro: a personagem que caga no cativeiro, mortes esdruxulas, atuações péssimas ( jamais saberemos se os atores são ruins ou se Roth quem pediu), diálogos toscos. Fará cm certeza a alegria dos fãs do gênero. Nem bom nem ruim, apenas um filme assistível. A maquiagem é duvidosa, alguns personagens idens ( a sacerdotisa) Nota: 6

Nenhum comentário:

Postar um comentário