sexta-feira, 23 de junho de 2017

O último verão

"Last summer", de Frank Perry (1969) Clássico filme independente americano de 1969, foi um verdadeiro escândalo na época do sue lançamento, pela visão pessimista da juventude e pelo desfecho que apresenta um estupro de uma das personagens. O filme é uma adaptação do livro de Evan Hunter, mesmo escritor de "Os pássaros", adaptado por Hitchcock. O filme lançou 3 jovens atores: Barbara Hershey, Richard Thomas ( o "John Boy" do seriado " The Waltons") e Bruce Davinson, que depois trabalhou em "X-Men" e "Meu querido companheiro". Mas quem rouba o filme é Catherine Burns, no personagem de Rhoda, uma menina frígida e tímida. Por esse papel, Burns foi indicado ao Oscar de atriz coadjuvante. O filme recebeu na época a classificação de X, o mesmo que "Perdidos na noite", lançado no mesmo ano. O filme é uma espécie de versão adulta e cruel de "Houve uma vez um verão", clássico adocicado de Robert Mulligan, lançado 2 anos depois. 2 amigos ricos, os jovens Peter e Dan, passam as férias em Fire Island, Nova York. Andando pela praia, eles conhecem Sandy (Hershey), uma menina mimada e sexualmente precoce. Juntos, os 3 bebem, se drogam e aprontam muitas na região. Um dia, conhecem Rhoda, uma jovem gordinha, que vira objeto de bullying dos 3. Ousado, o filme apresenta cenas de menage a trois, estupro, sexo gay, amor livre, discriminação racial. Descobri o filme recentemente ao assistir a "Filhos e amantes", de Francisco Ramalho Jr. Em uma resenha, o autor citou "Last summer", e fiquei curioso. Nunca tinha ouvido falar do filme e gostei bastante. 47 anos depois, o filme pode parecer datado, mas ainda mantém um olhar sobre uma geração muito próxima ao que estamos vivendo hoje em dia, alienada e pronta para provocar o ódio e a discriminação.

Nenhum comentário:

Postar um comentário