quinta-feira, 15 de setembro de 2016

Auto-retrato de uma filha obediente

"Autoportretul unei fete cuminti", de Ana Lungu (2016) Premiado em Festivais europeus e exibido na Mostra de São Paulo 2015, esse filme foi escrito e dirigido pela romena Ana Lungu. O filme é formado por várias cenas desconexas e longas, como tableux, que mostram a rotina de uma mulher de 30 anos que quer ser independente. Ela mora sozinha, e estuda engenharia, porém não trabalha. Ela divide sua cama com um amante casado e vez ou outra visita deus pais burgueses, a quem ela não se consegue ver encaixada. O filme é isso. Cristiana , a protagonista, passa de cena em cena conversando, e conversando, e conversando. E' muito falatório para um filme parado, sem movimento. Impossível não se entediar. No final das contas, e' inegável que seja um filme romeno, e palmas para a ousadia narrativa. A direção de atores e' boa, e a impressão que tive e' que muita coisa foi improvisado. Para Cinefilos que não sejam tão rigorosos com filmes.

Nenhum comentário:

Postar um comentário