segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Amor e compaixão

"Love and mercy", de Bill Pohlad (2015) Cinebiografia do cantor e compositor Brian Wilson, a cabeça pensante do Grupo pop americano "The beach boys", que dominou a música nos anos 60, inclusive lançando o disco "Pet sounds", considerado pela crítica o 2o melhor album da história da música, em 1966. O filme se passa em 2 épocas: nos anos 60, contando a ascenção do grupo e o declínio em função de drogas e diagnóstico de esquizofrenia paranóide de Brian Wilson, e nos anos 80, quando encontramos Wilson em tratamento médico acompanhado pelo seu psiquiatra, que receita drogas pesadas para ele. Nessa época, ele conhece sua futura esposa, Melinda, ao comprar um cadillac em uma revendedora de automóveis. Paul Dano e John Cusack se dividem na tarefa de conferir voz e corpo a Brian Wilson. Já achei estranho porque os 2 atores não têm nada em comum. Paul Giamatti, achei esquisito com a peruca pavorosa e fake que lhe colocaram, no papel do psiquiatra escroque. A única em cena que parece saber o que está fazendo é Elisabeth Banks, no papel de Melinda. ano e Cusack não t6em química em conjunto, e isolados, Dano sai ganhando. Cusack beira o caricato na sua composição de paciente psiquiátrico. O filme é longo, e narrativamente, é bem convencional. O que coloca o filme em interesse no espectador obviamente é a trilha sonora do grupo, incluindo a clássica "God only knows", e a bela fotografia de Robert D. Yoman, fotógrafo constante nos filmes de Wes Anderson, aqui conferindo tons pasteis na época de 60. Convencional, ainda que bonito. Nota: 6

Nenhum comentário:

Postar um comentário